Wednesday, March 28, 2007

The mall before and during lunch time

I always get a little nervous when walking on the glass floor...
This was taken before lunch...

And this one about one hour later, during lunch...

16 comments:

Tammy said...

Hi Cris! Thanks for visiting my "Hip to be Square" post...:)
Loved scrolling down and seeing all the wonderful pictures on your blog, especially knowing they're from Brazil!
Hope you can stop by again soon and I'll try and do the same!
God bless!
~Tammy

Sonia said...

Bonito esse shopping, Cris. Fica em Campinas? Eu também teria aflição de andar nessa passarela de vidro!

Viu só que agora arrumei mais trabalho, postando bilíngue? Depois de dizer que não ia habilitar a tecla SAP, acabei me rendendo. Mas agora que comecei a ter mais brasileiros comentando, acho que fica mais simpático e também mais atraente.
Beijos!

Moi said...

:) quite a contrast moving from farmhouse to the mall.......and glass floor...wow!!!! would love to don Cinderella's glass slippers to traipse around on them ...:)

Luna said...

Yes, I can imagine to go nervous on the glass floor. This is really a contrast to the farmhouse but I´m glad you show it. Is this a shopping mall ?

Cris said...

Tammy, I enjoyed reading your blog and your everyday life, will be back often.

Sonia, fica em Campinas, é o maior da América Latina...

Moi, if I could I would live in the country, the funny thing is that most of my pictures are related to farms and I live close to three malls!

Luna, yes, it is a huge shopping mall, you need a whole day to go through it.

Britt-Arnhild said...

I hate walking on glass floors.
I had lunch in a similar mall in Oslo today :-)

Anonymous said...

That's quite a lot of people, I wonder what they were all talking about? :)


Ari (Baking and Books)

GMG said...

«Deixei lá atrás meu terreiro, meu limão, meu limoeiro, meu pé de jacarandá, minha casa pequenina
lá no alto da colina onde canta o sabiá...» A que propósito está a canção do expedicionário escrita na parede do shopping?
Gil

Cinara said...

Gil, vou tomar a liberdade de matar a sua curiosidade: a canção foi escrita ao redor da ala central do shopping Dom Pedro porque serviu de inspiração para as diversas alas do shopping: Ala das Águas, Ala das Flores, Ala das Colinas, Ala das Pedras e Ala das Árvores. E a imagem de passarinhos (sabiás) é um tema constante por todo o shopping. A Cris captou com com perfeição a passarela de vidro sobre a praça de alimentação, com a vegetação interna e o sabiá de metal que enfeita o corrimão... Linda perspectiva, Cris! ;o)

Geraldo said...

Cris,

Ótimas fotos como sempre! Espero que você poste mais fotos do shopping, seus visitantes estrangeiros (e os nacionais que não o conhecem) vão ficar surpresos!

Cinara, excelente resposta! Para complementar, alguns detalhes: o autor, Guilherme de Almeida, nasceu em Campinas, e a Canção do Expedicionário foi o hino das tropas brasileiras na 2a. Guerra Mundial. "Por mais terras que eu percorra, não permita Deus que eu morra, sem que volte para lá".

Cris said...

Britt, luckily there's only this one there, as the mall is huge and I like going there during the week when it is not crowded...

Ari, I bet they were talking about the sales going on :-)

Gil, na verdade ficaram lindas as inscrições na parede e elas dão charme ao shopping, ao invés de paredes brancas que nos remetem apenas ao consumismo, há poesia no ar!

Cinara, que ótimo, você conhece mais da história do shopping que eu, pois seu marido acompanhou bem a obra. Obrigada amiga!

Geraldo, eu não sabia que ele era campineiro! Agradeço o complemento seu e da Cinara que enriqueceram o post!

diyadear said...

nice pics..

diyadear said...

cris, the pleasure was all mine :)

GMG said...

Obrigado pelas informações.
Eu sabia que o estribilho do Guilherme Almeida continuava «Sem que leve por divisa esse “V” que simboliza a vitória que virá» e que a música era do Spártaco Rossi, mas no shopping era mistério, agora esclarecido!
Gil

Connie said...

I couldn't imagine anything slowing me down when shopping...but I have to admit that glass floor might do it. I guess it takes some getting use to walking it without being nervous.

Take care,
Connie

Geraldo said...

Cris,
Aí em Campinas há um texto de Guilherme de Almeida em um monumento público, que começa assim: "Não é túmulo: é berço. É sementeira de ideal, baliza do futuro". Alguém sabe dizer (sem usar o Google ou similares) qual é esse monumento?
Já que citei o refrão da Canção do Expedicionário, devo lembrar que os versos "Não permita Deus que eu morra / Sem que eu volte para lá" são de Castro Alves, na famosa Canção do Exílio. Guilherme de Almeida não foi o primeiro a usar esse poema: os versos "Nossos bosques têm mais vida, / Nossa vida mais amores" também vêm de lá...